Magia Zen

Atração do Amor Universal Místico e Esotérico

Poderoso São Jorge

Hoje é dia de São Jorge!

Para quem é devoto, um dia maravilhoso para se conectar com ele…

E para quem quer aproveitar as energias do dia, como sempre falo em outras ocasiões, também é um dia maravilhoso.

Sim, mesmo que você não seja devoto, nos dias de circulação de energias fervorosas, entre na corrente e atraia para você seus desejos somente utilizando a mentalização positiva do dia.

Basta usar seus acessórios de crença, velas, incensos, pedras, ou somente sua mente, e embalar na energia que circula no dia…

Mas caso queira arriscar um contato com ele, eis uma oração:

Oração para São Jorge

Ou

Proteção de São Jorge

Caso queira saber um pouco da história de São Jorge, acho confiável ler por aqui:

Wikipédia

Independente de sua religião, aceite os dias como este como um dia pacificador e entre na energia positiva do dia!!!

PS: para quem gosta de Dragões, veja a gravura como um animal qualquer símbolo do mal, e não como nosso Protetor Animal que é o Dragão, assim como existem homens do mal!

 

 

 

 

 

Deusa Epona, Protetora dos Cavalos 

Magia da Deusa Epona

Importante Deusa da fertilidade e protetora dos cavalos, burros e mulas, e é uma das mais antigas deste culto celta.

 

Única divindade celta adorada e citada no Panteão em Roma, excepcionalmente cultuada como a Deusa Triplice Eponae, e comum no Império Romano por séculos.

 

Inicialmente cultuada em Gália, sempre foi cultuada pelos Celtas, e estudos encontraram cultos a Deusa em toda Itália e na Alemanha, dispersando em seguida pela europa e o mundo.

 

Seu dia de festa no calendário romano era 18 de dezembro, com grande popularidade em festivais entre as cavalarias.

 

Epona é normalmente representada montada em um cavalo branco, símbolo da espiritualidade.

 

Ela tem um cachorro branco ao seu lado, com uma espiga de milho em seu colo e carrega uma serpente em uma das mãos.

 

Em algumas outras representações da Deusa, aparecem um pássaro e um potro em sua companhia.

 

As imagens representam e dizem muito sobre como era vista e porque era cultuada, Epona é uma Deusa da Fertilidade e Abundância, e em alguns lugares ela foi cultuada como a Deusa Triplice.

 

Na Irlanda acredita-se que ela é quem traz os sonhos, tanto os bons quanto os pesadelos.

 

Muito provavelmente a partir de seus mitos e lendas é que surgiram outras Deusas associadas a cavalos, como a Deusa Macha e a Deusa Rhiannon.

 

São Cosme e São Damião

Os santos gêmeos, morreram em cerca de 300 d.C. Sua festa é celebrada em 27 de setembro. Somente a igreja Católica comemora no dia 26 de setembro pois, segundo o calendário católico, o dia 27 de setembro é o dia de São Vicente de Paulo.

Há várias versões para suas mortes, mas nenhuma comprovada por documentos históricos. Uma das fontes relata que eram dois irmãos, bons e caridosos, que realizavam milagres e por isso teriam sido amarrados e jogados em um despenhadeiro sob a acusação de feitiçaria e de serem inimigos dos deuses romanos.

Segundo outra versão, na primeira tentativa de matá-los, foram afogados, mas salvos por anjos. Na segunda, foram queimados, mas o fogo não lhes causou dano algum. Apedrejados na terceira vez, as pedras voltaram para trás, sem atingi-los. Por fim, morreram degolados.

Lendas :

Existiam num reino dois pequenos príncipes gêmeos que traziam sorte a todos. Os problemas mais difíceis eram resolvidos por eles; em troca, pediam doces balas e brinquedos. Esses meninos faziam muitas traquinagens e, um dia, brincando próximos a uma cachoeira, um deles caiu no rio e morreu afogado. Todos do reino ficaram muito tristes pela morte do príncipe. O gêmeo que sobreviveu não tinha mais vontade de comer e vivia chorando de saudades do seu irmão, pedia sempre a orumilá que o levasse para perto do irmão. Sensibilizado pelo pedido, orumilá resolveu levá-lo para se encontrar com o irmão no céu, deixando na terra duas imagens de barro. Desde então, todos que precisam de ajuda deixam oferendas aos pés dessas imagens para ter seus pedidos atendidos.

Padroeiros: Cirurgiões, físicos, farmacêuticos, faculdades de medicina, barbeiros e  cabeleireiros.

Relação com as religiões afro-brasileiras:

O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo Candomblé, Batuque, Xangô do Nordeste, Xambá e pelos centros de Umbanda onde são associados aos ibejis, gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas. O nome Cosme significa “o enfeitado” e Damião, “o popular”.

Estas religiões os celebram no dia 27 de setembro, enfeitando seus templos com bandeirolas e alegres desenhos, tendo-se o costume, principalmente no Rio de Janeiro, de dar às crianças que lotam as ruas em busca dos agrados doces e brinquedos. Na Bahia, as pessoas comemoram oferecendo caruru, vatapá, doces e pipoca para a vizinhança.

Fonte: wikipédia

Deusa Sekhmet a deusa com cabeça de leão

Ela é muito poderosa!


Com cabeça de leão, possui instintos deste, sendo super protetora com sua prole.

Curiosamente, super protege também todos os curandeiros e médicos (e aos que podem ser chamados para a assistência ao cuidar de enfermos).

Ela também tem a capacidade de destruir – pode enviar doença ou peste a quem ameaçar ou causar-lhe desgosto.

Wikipédia;

Na mitologia egípcia Sekhmet, Sachmet, Sakhet, Sekmet ou Sakhmet (“a poderosa”) é a deusa da guerra e das doenças. O centro de seu culto era na cidade de Mênfis.

Muitas vezes é confundida com Bastet, embora tenha outra conotação neste caso.

Sua imagem é uma mulher coberta por um véu e cabeça de leão. Muito temida no antigo Egíto, sendo ela o símbolo da punição de Rá.

Rá, o Deus-Sol enviou Sekhmet (um possível aspecto mau de Hathor) para destruir os humanos que conspiravam contra ele.

História

Possui força e coragem, e tem como missão proteger o deus Rá e o faraó.

Certa vez, Rá ordenou a Sekhmet que castigasse a humanidade por causa de sua desobediência. A deusa executou a tarefa com tamanha fúria que o deus Rá precisou embebedá-la com vinho, pela semelhança de sua cor com sangue, para que ela não acabasse exterminando toda a raça humana.

E uma das formas da deusa Hathor, que abraçou o deus Rá, absorvendo sua força, e sob a aparência de uma leoa desceu à terra para destruir a humanidade.

A Lenda

Conta-se que Rá cansou-se dos pecados dos homens então criou a deusa para punir aqueles que deviam ser punidos. No entanto Sekhmet não teve controle, portanto matou a sangue frio homens de bem e suas famílias. Desesperados, os seguidores de Rá pediram ajuda ao deus, mas esse não pode ajudar.

Então, os egípcios tiveram a idéia de fazer uma bebida da cor do sangue e embebedaram a deusa. Sendo assim ela adormeceu e pode ser recolhida por Rá.

Poderes

Ela é a patrona dos médicos e traz a cura para os males que ela própria disseminou pelo mundo.

Culto

Venerada nos santuários de Mênfis como esposa de Ptah.

Iconografia

Representada por uma mulher com cabeça de leoa.

Família

Seu marido era Ptah (posteriormente Ptah-Seker) e com ele o filho Nefertem.

Signo

As pessoas nascidas sob o signo de Sekhmet são ousadas e corajosas. Adoram enfrentar novos desafios, mas pecam pela falta de obstinação. Aliás, é comum iniciarem algum projeto animadamente e o abandonarem justamente quando ele começa a dar frutos, ou seja, quando deixa de representar um risco e se torna previsível. Isso também se aplica aos relacionamentos: a paixão é sua grande busca. Exuberantes, enérgicas, um tanto autoritárias, as pessoas de Sekhmet precisam aprender a arte da diplomacia e da tolerância. Também é importante que controlem a agressividade, pois essa característica pode assumir proporções extremas.

Magia para festejar Iemanjá

Iemanja é uma orrixá de origem africana, e no Brasil, tem grande popularidade entre os seguidores de religiões afro-brasileiras, e até por membros de religiões distintas.

Seu dia é comemorado em 2 de Fevereiro, e a maior festa do país em homenagem à “Rainha do Mar” é em Salvador.

Outra festa importante dedicada a Iemanjá ocorre durante a passagem de ano onde as pessoas fiéis querem estar próximas as águas do mar e pular as famosas “sete ondas” fazendo seus pedidos para o ano que entra.

Na Umbanda, é considerada a divindade do mar, além de ser a deusa padroeira dos náufragos, mãe de todas as cabeças humanas.

“Iemanjá, rainha do mar, é também conhecida por dona Janaína, Inaê, Princesa de Aiocá e Maria, no paralelismo com a religião católica. Aiocá é o reino das terras misteriosas da felicidade e da liberdade, imagem das terras natais da África, saudades dos dias livres na floresta”

Jorge Amado

Data: 2 de fevereiro.

Metal: prata e prateados.

Cor: prata transparente, azul, verde água e branco.

Sem recriminar ou ofender os fiéis em umbanda e candomblé, mas em comunhão com a Mãe Natureza, existe formas de festejar e agradecer Iemanjá sem depositar objetos, flores ou velas nas praias e nas águas.

Podemos retirar os restos de rituais das praias depois de realizados e evitar enviar objetos por águas, afinal Iemanjá vive das mesmas águas onde depositam seus presentes e que poluem este ambiente de sua morada.

Faça seu ritual para Iemanjá no dia 2 de fevereiro, e se não puder ir ao mar, traga ele até você…

Tenha em mãos uma foto ou imagem de Iemanjá, uma vela branca, um perfume seu, papel branco e lápis, e água do mar (e se não tiver, faça uma mistura de um copo d’água com uma colher de sopa de sal marinho que vende no mercado). Tenha uma panela ou seu caldeirão ao lado e uma pinça.

Escolha um local onde não será incomodado(a).

Sente-se com o material e tente relaxar ao máximo.

Faça em sua frente um mini altar, posicionando a Iemanjá, a vela, o copo de água do mar ou salgada, o perfume e seu papel onde já escreveu seus pedidos.

Quando estiver pronto(a), passe um pouco de seu perfume na vela, com movimento espiral. Acenda a vela com dois palitos de fósforo.

Faça uma oração que aprendeu quando criança e converse com Iemanjá, e em seguida leia seus pedidos para ela.

Quando feito isto, queime o papel dos pedidos na chama da vela , segurado pela pinça e jogue dentro do caldeirão ou panela para que queime totalmente.

Espere esfriar um pouco e jogue as cinzas dentro do copo com a água do mar e deixe o copo ao lado da Iemanjá até a vela terminar de queimar.

Quando a vela acabar de queimar, jogue a água do copo com as cinzas em água corrente (pia do banheiro ou tanque), e arrume o restante das coisas, pois nada mais se joga fora.

Pronto, Iemanjá cuida de tudo pra te ajudar!

Os poderes da Deusa Inanna

Inanna era a deusa do amor, do erotismo, da fecundidade e da fertilidade, entre os antigos Sumérios, sendo associada ao planeta Vénus. Era especialmente cultuada em Ur, mas era alvo de culto em todas as cidades sumérias.

No ciclo da Deusa Inanna há a criação, a reprodução e a destruição.

Hoje pode ser visualizada como uma reunião da criação e a destruição, nos mostrando os aspectos bons e ruins da deusa.

Aventure-se na escuridão do seu poder, pois é só assim que alcançará o equilíbrio, a iluminação e a conclusão.

JORNADA AO SUB-MUNDO

Para realizar esta jornada você necessitará em primeiro lugar de um recinto fechado, de preferência chaveado para ter o máximo de privacidade.

Outros materiais:

1 vela branca (colocada à sua frente)

1 taça com água (à direita)

1 incenso (à sua escolha, pode ser colocado à esquerda).

1 espelho

Como a Deusa Inanna você escolheu fazer esta viagem ao sub-mundo, portanto é necessário tenha consigo 7 objetos para se desfazer, podem ser peças de roupa.

Crie um espaço sagrado no seu imaginário, sente-se ou fique em pé, em frente à vela e invoque com suas próprias palavras ou diga:

“Oh Inanna, Rainha do Céu e da Terra,

Que regenera os destinos à cada lua nova,

Me envolva com seu manto de sabedoria,

Me guie nesta viagem, que já lhe é tão conhecida,

Estou disposta(o) à descer ao sub-mundo

para compreender sua magia e mistérios,

pois estes conhecimentos são necessários

para a evolução de minha alma.

Deusa Inanna, poderosa rainha dos povos antigos

Abençoa-me na luz da sua consciência!”

Se quiser coloque música!

Quando estiver pronta(o), faça uma respiração profunda, desapegando-se de tudo. Feche os olhos.

Inspire e relaxe o corpo. Agora abra os olhos e se encare-se no espelho.

Lentamente comece a tirar sua roupa, dando a cada uma delas o nome de um elemento que é negativo em sua vida (inveja, ciúme, raiva,etc).

Diga adeus a estes elementos e deixe as vestes caírem ao chão.

Feito isso, sente-se em frente a vela.

Inspire e expire lentamente por três vezes, feche os olhos e sinalize então a entrada de uma caverna.

Você está diante dela e deve entrar. Lá dentro é seguro e você descerá bem fundo, até ver uma luz no fim deste túnel.

Entre sem medo e chame sua sombra. Qual é sua aparência? Como ela faz você sentir? O que ela tem para lhe dizer? Tente conversar com ela por um determinado tempo.

Se tiver medo quando encontrar este seu lado sombrio, continue respirando profundamente e reconheça o medo, ele está ali para ajudá-la(o).

Ser capaz de testemunhar todos os aspectos de nós mesmos, com ou sem medo, é o que nos leva à totalidade.

Agora é hora de voltar, portanto diga adeus à sua sombra e caminhe de volta ao túnel, sentindo-se energizada(o), revigorada(o).

Suba cada vez mais até chegar a entrada da caverna.

Respire fundo e, enquanto solta o ar, volte ao seu corpo.

Respire fundo mais uma vez e quando estiver pronta(o) abra os olhos.

Feliz Retorno!

Agradeça a presença da Deusa Inanna!

Lembre-se de que a respiração profunda faz toda diferença.

Se a vela ainda não terminou, deixe que queime até acabar.

PARANASHI YOGANANDA

Prece

Possa Teu amor brilhar para sempre no santuário de minha devoção,

e que eu seja capaz de despertar o Teu amor em todos os corações.

Sempre se lembre de que você não pertence a ninguém e ninguém lhe pertence.

Reflita que algum dia você terá que, de repente, abandonar tudo neste mundo.

Assim, trave agora conhecimento com Deus.

Prepare-se agora para a futura viagem astral da morte viajando diariamente no balão da percepção de Deus.

Pela ilusão, você se percebe como um amontoado de carne e ossos, que, na melhor hipótese, é um ninho de problemas.

Medite incessantemente para que você possa rapidamente se saber sendo a Essência Infinita,

livre de qualquer forma de miséria.

Deixe de ser prisioneiro do corpo.

Usando a chave secreta da ‘Kriya’ aprenda a fugir para o Espírito.

Você pode comandar o elefante;

Pode fechar a boca do urso e do tigre;

Pode cavalgar o leão e brincar com a naja;

Pode, pela Alquimia, ganhar o seu sustento e prolongar a vida;

Pode vagar incógnito pelo Universo;

Pode, dos deuses, fazer vassalos, e conservar-se eternamente jovem;

Pode andar sobre a água e viver no fogo.

Mas, controlar a mente é melhor e muito mais difícil.

Nossa Senhora de Guadalupe

Também chamada deVirgem de Guadalupe, é um culto mariano originário do México.

É considerada pelos católicos a Patrona da Cidade do México (1737), do México (1895), da América Latina (1945) e Imperatriz da América (2000).

Sua origem está na aparição da Virgem Maria a um pobre índio da tribo Nahua, Juan Diego Cuauhtlatoatzin, em Tepeyac, noroeste da Cidade do México, em 9 de Dezembro de 1531.

Pelos relatos, uma “Senhora do Céu” apareceu a Juan Diego, identificou-se como a mãe do verdadeiro Deus, fez crescer flores numa colina semi-desértica em pleno inverno, as quais Juan Diego devia levar ao bispo, que exigira alguma prova de que efetivamente a Virgem havia aparecido.

Juan foi instruído por ela a dizer ao Bispo que construísse um templo no lugar, e deixou sua própria imagem impressa milagrosamente em seu Tilma, em um tecido supostamente de pouca qualidade (feito a partir do cacto), que deveria se deteriorar em 20 anos mas que não mostra sinais de deteriorização até ao presente.

Porém substâncias químicas usadas nas tintas foram identificadas e o tecido não é o ayate, mas uma mistura de cânhamo e linho, que resistem ao tempo.

Em ampliações da face de Nossa senhora, os seus olhos, na imagem gravada, parecem refletir o que estava à Sua frente em 1531 – Juan Diego, e o bispo.

Porém, alguns acreditam que isto pode ser explicado pelo fenômeno da pareidolia.

O assunto tem sido objeto de inúmeras investigações científicas.

É venerada no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe e a sua festa é celebrada em 12 de Dezembro.

Carta à Virgem de Guadalupe:

“Graciosa Virgem de Guadalupe, eu peço em nome de todos meus irmãos em todo o mundo que nos abençoe e nos proteja.

Dai-nos a prova de seu amor e bondade e receba as nossas preces e orações.

Ó, Virgem pura de Guadalupe!

Dá-me o perdão do seu filho por meus pecados, a bênção para o meu trabalho, cura minha doença, supre minhas necessidades e abençoa minha família.

Santa Mãe de Deus, não desprezeis nossas súplicas e pedidos que lhe fazemos.”

PARAMAHANSA YOGANANDA

A verdadeira prática da religião consiste em sentar-se quieto,

Em meditação, e conversar com Deus…

A maioria dos freqüentadores de igrejas não consegue ficar sentada quieta por uma hora,

A não ser que alguma atividade esteja ocorrendo o tempo todo, para distrair suas mentes.

Os que pensam em Deus brilham pouco,

Mas não são capazes de dar luz ao mundo.

Pessoas religiosas comuns são como estrelas,

Emitindo apenas uma débil luz.

MESTRE SAINT GERMAIN

Presença Mágica

O anseio por paz, no coração do homem, tornou-se cada vez mais insistente.

Foi objetivo da encarnação do Bem-Amado Mestre JESUS, o CRISTO, trazer a mensagem da PAZ à humanidade.

A maioria dos homens não Lhe deu atenção, porque seria exigido de cada emanação de vida uma mudança no modo de pensar e agir, a fim de subjugar o ego (eu-personalidade) e, para tanto, a humanidade não estava nem está preparada, ainda hoje.

Em grande parte, a mensagem da Paz e do Amor é menosprezada, ridicularizada e considerada “fora de moda”.

As Leis Divinas que se resumem naquelas mensagens permanecem impolutas e inalteráveis nesta época de transição.

Sua validade está presente em todo o Universo.

No entanto, em seu lugar prevalecem o pensamento materialista, o prazer mundano, a falsidade, que acompanhados pela ambição de poder e domínio podem trazer, como conseqüência, a destruição à humanidade e ao planeta.

O desenvolvimento progressivo desse comportamento se reflete em todos os planos e campos de atividade do ser humano, em forma de doença, depressão, medo de viver, catástrofe, terror, guerra, etc. A ameaça ao vosso espaço vital (inclusive à água, terra e ar) evidencia-se, hoje em dia, com mais perceptibilidade.

Essa ameaça que a humanidade sente na flor da pele é a razão do despertar espiritual de muitos seres humanos.

O anseio de proteção, segurança e paz interior, bem como as exigências da vida exterior, tornaram-se cada vez mais notórias.

A PAZ deve ser reconquistada custe o que custar; pois, há milênios, ela vem sendo erroneamente interpretada, e muitas vezes foi conseguida com atos contrários à Lei do Amor.

Essa exorbitante energia conspurcada deve ficar novamente pura, conforme exige a Lei Cósmica.

Para que isso possa acontecer, indicamos o uso insistente do Fogo Violeta.

Para essa finalidade, foi erguido um Templo no mundo espiritual. Todo discípulo que, sinceramente, deseja familiarizar-se com o uso da Transformadora Chama Violeta receberá instruções adequadas, se persistir nesse desejo.

Aconselhamos: vinde à noite ao Templo do Fogo Violeta.

Nós e os poderosos Irmãos da Fraternidade Branca estamos prontos para ensinar-vos, incansavelmente, a usar a purificadora Chama da Ascensão e da Liberdade.

Um dia, em vossa vida, poderá acontecer que somente tenhais uma única arma em vossas mãos: o FOGO VIOLETA.

Abençoado é o discípulo que se conscientiza em sua Divina Presença EU SOU.

É Ela sua única proteção.

AMOR é o laço inseparável que sempre Nos une a vós.

SAINT GERMAIN

(Trecho do livro “Presença Mágica”, de Saint Germain)